Prefeito de Angra anuncia novas ações para combater a violência

Disposto a melhorar a resposta da prefeitura aos problemas de insegurança na cidade, o prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão (MDB), convocou pela primeira vez um encontro do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) nesta quarta-feira, 2, para discutir com os organismos de segurança do Estado, a Câmara Municipal e o comércio, que estratégias e ações podem ser feitas de imediato para enfrentar a violência. O próprio Fernando coordenou a reunião, que teve ainda representantes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público e Colégio Naval, entre outros.

Após mais de quatro horas de reunião, em que cada organismo relatou também suas dificuldades, a prefeitura de Angra anunciou novas medidas para tentar diminuir a violência na cidade. Não sem antes reforçar que esta é uma atribuição do Estado a que o município está ajudando com estas ações. Uma delas já está em prática há quase um ano. Por meio do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), a prefeitura está contratando 46 policiais militares e vai ampliar estas contratações em 30%, em dois turnos de 12 horas. O município também anunciou a criação de um telefone Disque Denúncia para onde o cidadão poderá ligar gratuitamente e de forma anônima e denunciar a prática de crimes. O serviço terá ligação indireta com os órgãos policiais da cidade.

Fernando Jordão também anunciou que a prefeitura pretende recolocar em funcionamento em no máximo três meses, as câmeras de monitoramento que existiam na cidade até 2015. O governo municipal gastará R$ 290 mil na recuperação da rede de fibra óptica e então contratará o serviço. No passado eram gastos cerca de R$ 18 milhões por ano com o projeto, que cobria 45 pontos da cidade com câmeras. O prefeito anunciou ainda que, futuramente, criará uma secretaria municipal de Segurança Pública e implantará uma guarda municipal.

— Não tenho poder de polícia, mas estamos fazendo o possível para ajudar a enfrentar os desafios, que não são fáceis — destacou o prefeito angrense.

O resultado das ações discutidas nesta quarta-feira será avaliado no mês que vem, quando o GGIM será convocado novamente. O Gabinete Integrado foi criado em 2014 para promover a articulação das estratégias de prevenção da violência dos organismos envolvidos e a discussão conjunta dos problemas de violência e insegurança, além do intercâmbio de informações.

O representante da Polícia Militar agradeceu a atuação do governo municipal mas solicitou outras ações, entre elas a de evitar o crescimento urbano desordenado; a implantação de programas sociais, com cursos técnicos nas comunidades e que a prefeitura promova uma campanha preventiva contra o uso de drogas, o que o prefeito prometeu viabilizar através da secretaria de Educação. Para o comandante do 5º Comando de Policiamento de Área (CPA) do Sul Fluminense, Coronel PM Goulart, a droga não é o principal problema de Angra dos Reis no quesito segurança.

— Temos que priorizar o domínio territorial feito pelos criminosos com fuzis — afirmou Goulart.

Com informações da prefeitura de Angra

Siga-nos no Facebook

GOSTOU DESTE TEXTO?

Assine o jornal Tribuna Livre e receba em casa a nossa edição impressa. Clique aqui e saiba como.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *