Pesquisa em marinas checa incidência do coral-sol na região

Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Biodiversidade (BrBio) estão visitando marinas dos municípios de Angra dos Reis, Paraty e Mangaratiba esta semana para checar e identificar a presença do coral-sol na região. Esta espécie de coral é considerada um organismo bioinvasor conhecido por afetar a biodiversidade marinha brasileira e de outros países das Américas. A equipe de pesquisadores e educadores do projeto vai explicar aos proprietários de embarcações e funcionários das marinas, os problemas que o coral-sol pode causar ao turismo e à pesca locais. A ação começou nesta segunda-feira, 6, e segue até o final de semana. Há cerca de um mês os pesquisadores já realizaram outra ação na cidade e identificaram uma nova espécie invasora na região entre as usinas nucleares e a Praia Vermelha.

Entre as ações previstas para esta semana, estão a realização de entrevistas com os usuários e funcionários das marinas. O objetivo é checar se as embarcações de pequeno porte podem representar potenciais vetores de dispersão do coral-sol. Levantamento da Capitania dos Portos estima em quase 10 mil embarcações registradas, somente em Angra dos Reis.

— Os entrevistados contribuirão informando se observaram coral-sol incrustado em embarcações. Os resultados nos ajudarão a fazer uma análise de risco mais apurada da introdução dessa espécie invasora. Nossa equipe vai trabalhar nesse inventário e formar multiplicadores a partir de ações de educação ambiental — explica Elianne Omena, coordenadora do Projeto Coral-Sol.

Além de buscar dados sobre a infestação do coral-sol, os técnicos do Instituto BrBio querem sensibilizar a população da Costa Verde sobre a importância da conservação marinha e do combate ao coral-sol. Para isso, serão distribuídos cartazes e folders para os moradores locais e material didático para as crianças.

O Projeto Coral-Sol tem apoio de recursos recorrentes do Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta firmado pela Chevron Brasil com o Ministério Público Federal com implementação do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO. A iniciativa surgiu em 2006 para enfrentar o crescente problema do coral-sol na costa brasileira. Sua missão é conservar a biodiversidade marinha brasileira através do controle do coral-sol, minimizando os seus impactos ambientais e socioeconômicos, promovendo a recuperação dos ecossistemas marinhos e a sustentabilidade ecológica, econômica e social das regiões afetadas. O projeto é pioneiro no combate da bioinvasão marinha no Brasil e tem parceria com as universidades, instituições governamentais públicas federais, estaduais, municipais, iniciativas privadas e a sociedade civil.

Fotos de divulgação

Siga-nos no Facebook

GOSTOU DESTE TEXTO?

Assine o jornal Tribuna Livre e receba em casa a nossa edição impressa. Clique aqui e saiba como.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *