Juventude perdida?

Nos últimos anos é notório o crescimento da violência no país e, em especial, na cidade de Angra dos Reis, no litoral sul fluminense. A política de combate ao crime empreendida pelo governo do Estado do Rio de Janeiro fracassou e nada mais foi feito para estancar esta sangria.

Um fato alarmante nestas estatísticas é o número de jovens que escolhem o caminho do crime, muitas vezes por falta de oportunidades de crescimento social, intelectual ou profissional. Nada é oferecido aos adolescentes, em especial aos moradores das regiões periféricas. Tempos atrás, o governador Luiz Pezão (PMDB) admitiu que os CIEPS (os Centros Integrados de Educação Pública), idealizados pelo professor Darcy Ribeiro e construídos pelo ex-governador Leonel Brizola (1922-2004), foi um dos grandes legados no quesito educação para o país, porém esqueceu-se de dizer que foi o seu grupo político quem promoveu o sucateamento deste premiado programa.

A declaração de Pezão foi dada em dezembro de 2014, durante a inauguração da então badalada unidade da Faetec na Japuíba, em Angra dos Reis, que foi projetada para formar a mão-de-obra de milhares de angrenses, mas que hoje se encontra abandonada e sem nenhuma perspectiva do governo estadual sobre se voltará a funcionar da forma com que foi projetada.

Reconhecemos que o momento do país é de recessão, mas, se durante estes dois anos e seis meses, a unidade estivesse funcionando a pleno vapor, com certeza diversos jovens seriam beneficiados e teriam em sua profissão a esperança de dias melhores. Uma cidade sem a qualificação de seus jovens, sem oferecer cultura a seus munícipes e também enfrentando a crise que afeta o país, faz com que os jovens se enveredem cada vez mais para a criminalidade, onde muitos acabam mortos ou presos pela polícia.

E o que de fato podemos fazer para recuperar esta chamada ‘juventude perdida’? O momento é de crise e é nas turbulências que encontramos saídas. Angra possui diversas empresas que podem ser parceiras no programa de qualificação de jovens e adolescentes. Outro caminho seria a formação de atletas de alto nível, pois está mais que comprovado que o esporte transforma vidas e é isso que precisamos neste momento de dificuldade. A palavra é transformar e mudar para melhor a vida de milhares de pessoas. Ninguém nasce querendo trilhar o caminho errado, mas como a falta de oportunidades faz com que cidadãos e cidadãs entrem para a triste conta de mortos ou presos.

Vamos juntos pensar em soluções a médio, longo e curto prazo, para que possamos transformar a vida destes jovens. Você se lembra em quem votou e hoje te representa na Assembleia legislativa do Estado ou na Câmara dos Deputados? Vamos cobrá-los para que juntos possamos mudar a realidade. Isso também vale para o município, onde espera-se que os vereadores se unam ao prefeito para dar uma rápida resposta aos contribuintes. É o que a sociedade espera.

(*) Leandro Silva é radialista. Ex-vereador e ex-vice-prefeito de Angra dos Reis, preside o PDT/Angra.

Siga-nos no Facebook

GOSTOU DESTE TEXTO?

Assine o jornal Tribuna Livre e receba em casa a nossa edição impressa. Veja como assinar em http://www.tribunalivreangra.com.br/novotribuna/assine/

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *