ONG monitora presença de corais invasores na baía de Angra

O Projeto Coral-Sol, iniciativa do Instituto Brasileiro de Biodiversidade (BrBio), promove estes dias em Angra dos Reis uma série de atividades relacionadas à chamada bioinvasão dos ecossistemas da baía da Ilha Grande pelo coral-sol, uma espécie considerada invasora na região. No último final de semana a campanha ‘De olho no Coral-Sol’, em parceria com a Operadora Ocean Divers, da Ilha Grande procurou sensibilizar mergulhadores e operadoras de mergulho para o problema e a importância da conservação da biodiversidade marinha. A programação teve palestra sobre o bioinvasor e mergulho para remoção destes organismos.

— Nós queremos inserir a sociedade no Projeto Coral-Sol e levar o tema sobre a bioinvasão e conservação marinha para o cotidiano das pessoas. Os praticantes de mergulho são os “olhos” do projeto debaixo d´água e nos ajudam a registrar novas ocorrências e sua alarmante expansão — explica Elianne Omena, coordenadora da nova fase do Projeto Coral-Sol.

Entre os dias 18 a 24 deste mês, a ação continua com a equipe de pesquisa do BrBio e a campanha de monitoramento do Coral-Sol, nas ilhas da Baía da Ilha Grande. O monitoramento possibilita mapear os locais e a frequência em que ocorrem, bem como conhecer o efeito do coral invasor Tubastraea spp. sobre a fauna e flora marinha das regiões atingidas.

Cagarras — De 19 a 21 de setembro haverá pesquisa sobre o manejo do coral-sol no monumento natural das Ilhas Cagarras, no Rio de Janeiro. Esta unidade de conservação foi criada em 2010 para conservar a biodiversidade marinha do litoral do Rio. É composta por sete ilhas (Laje da Cagarra, Cagarra, Filhote da Cagarra, Redonda-, Praça Onze, Comprida e Palmas) e fica a 5 km da orla da praia de Ipanema. Registrada nesta região desde 2013, a presença do coral-sol representa uma ameaça às espécies nativas e à integridade do ecossistema marinho. O foco da pesquisa é avaliar a periodicidade das ações de manejo, a fim de prevenir a infestação em novas áreas e controlar o ritmo da invasão nos locais afetados.

Na semana de 16 a 22 de outubro, o projeto dedica especial atenção aos estudantes, professores e visitantes do Aquario marinho do Rio de janeiro, durante o evento Semana da Bioinvasão – O Coral-Sol invade o AquaRio. Serão oferecidas visitas guiadas, com exposição, palestras e contação de histórias sobre a temática da bioinvasão, coral-sol e biodiversidade marinha. O Projeto Coral-Sol tem apoio de recursos recorrentes do Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta firmado pela Chevron Brasil com o Ministério Público Federal com implementação do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO.

Com informações da assessoria de comunicação.

Foto: Juliana Gomes

Siga-nos no Facebook

GOSTOU DESTE TEXTO?

Assine o jornal Tribuna Livre e receba em casa a nossa edição impressa. Clique aqui e saiba como.